SUICÍDIO

Quando “Parei pra pensar” sobre a morte, logo me veio à mente um misto de lembranças e acontecimentos. Quase ninguém fala da morte, é como se ela fosse algo à ser evitado por nós, mas não tem por onde correr. Esse é um fardo que iremos carregar até o dia em que ela nos leve, deste mundo louco e insano ao qual vivemos.

MORTE – Interrupção definitiva da vida de um organismo.

SUICÍDIO – Do latim “sui” – Próprio, e “caedere” – Matar, ou seja, forma intencional de tirar a própria vida.setembro-amarelo-busca-prevencao-suicidio

Todos nós temos dificuldades em lidar com a morte, principalmente com o suicídio. Muitas dúvidas ruminam este tema e apesar disso, pouco se é falado, comentado e explanado.

Quase nunca falei sobre a morte do meu pai, que depois de três anos ainda reflito sobre o que aconteceu no acidente, como aconteceu e quais são as justificativas pra aquilo ter acontecido. A pouco, peguei um laudo da polícia onde estavam os depoimentos, as fotos e comecei a pensar na possibilidade de ter sido um suicídio, pois é, meu pai sofria de depressão, pela perda/separação inaceitável da minha mãe (Claro, que não é responsabilidade dela ou de alguém, o fato da depressão, penso comigo “tudo que aqui se faz, aqui mesmo se paga”). Talvez ele quisesse partir deste mundo para outro plano? O sofrimento era tamanho que não suportara? O que fez ele desistir de viver? Essas são perguntas que geralmente nós fazemos quando pensamos em suicídio.

As pesquisas mostram que 90% dos suicídios, são associados a transtornos mentais e que maior parte desses é agregado à depressão. Então me pergunto, o que eu (quanto parte de uma sociedade) estou fazendo para ajudar esse público tão sedento de ajudas múltiplas? O que eu (quanto psicóloga), estou fazendo para promover a saúde mental de uma sociedade? O que posso (quanto psicóloga) trabalhar para prevenir este acontecimento?
Na verdade, quando reflito e por diversas vezes fiz isso, me pego sempre na mesma resposta “NADA”, porém, se torna cada vez mais difícil aceitar os fatos e então penso: “Se cada ser humano fosse solidário com a dor do outro, se cada indivíduo saudável se colasse e posição de ajudar ao próximo, não existiria suicídio, que pra mim é muito mais do que matar a si próprio, é matar a família, matar um pedaço de si no mundo, o que no fundo cada ser que comete essa tragédia quer apenas matar a dor, que no momento está matando sua vida e não tirar sua própria vida”.

Durante este mês vamos aderir à campanha – Setembro Amarelo, para promover a prevenção do suicídio, para que não haja famílias destruídas por esse fado, sentimentos dizimados e pessoas fazendo a mesma pergunta que eu. Tão importante quanto conscientizar a população das formas e causas do suicídio, é lembrar que a maior causa é a DEPRESSÃO e a não valorização dos sentimentos alheios.

“Se eu tivesse me importado mais, isso teria acontecido? ”.

Anúncios

Um comentário sobre “SUICÍDIO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s